top of page

Vem cá, deixa eu te indicar um livro! Parte 3

Atualizado: 22 de jul. de 2020

Toda semana a indicação de 7 dos meus entrevistados nas lives da quarentena


Quem disse que os autores também não andam por aí panfletando seus livros favoritos?


Se você perdeu os últimos posts, clique aqui e aqui.


Ela disse, ele disse, Thalita Rebouças

Indicação de Michelle Carvalho



Leo e Rosa são dois típicos adolescentes que revelam como passaram pela dureza do primeiro ano num colégio novo.

Abordando temas como amizade, bullying, respeito às regras e a relação entre pais e filhos, a narrativa se desenrola revelando, com ritmo e bom humor, os sonhos e angústias de meninos e meninas diante de cada situação, com direito a passagens hilárias causadas pela difícil comunicação entre os sexos.








Tempos de Espera, Padre Fábio de Melo

Indicação de Michelle Carvalho



Dois personagens, Abner e Alfredo. De um lado, um velho professor que resolveu refugiar-se em uma vida simples, abandonando todas as glórias da vida acadêmica, e, de outro, um jovem estudante de filosofia, cujo sonho é alcançar o que o professor resolveu abandonar. Mas o motivo que gera o encontro é uma desilusão amorosa. Alfredo foi abandonado por Clara, a mulher de sua vida. Na tentativa de compreender a sua dor, ele solicita que o professor o auxilie a reencontrar o equilíbrio perdido. É a partir desse pedido que nasce uma instigante troca de correspondência. O tema inicial se desdobra em muitas outras questões humanas. Enquanto discutem filosofia, amor, amizade e felicidade, Alfredo e Abner descobrem que muito mais que estarem em lados opostos do desejo, como se fossem o passado e o futuro de uma mesma existência, eles estão diante do desafio humano que nunca cessa: compreender o 'tempo das esperas'.


A Rosa do Povo, Carlos Drummond de Andrade

Indicação de Davi Aquino



Um poderoso olhar sobre a Segunda Guerra, a cisão ideológica, a vida nas cidades, o amor e a morte. Tudo isso é observado a partir daquela que então era a capital do país. O Rio de Janeiro, nossa primeira grande cidade cosmopolita, ocupa uma posição privilegiada nos poemas, a ponto de muitos críticos compararem a visão de cidade expressa pelo autor mineiro àquela de Charles Baudelaire (1821-1867), o poeta francês que foi o primeiro grande cantor da experiência urbana. Pois é escrevendo a partir desse Rio de Janeiro que se urbanizava freneticamente, dando as costas ao passado, que Drummond fala da guerra e de seus desdobramentos no continente europeu e presta seu tributo aos milhões de civis que pereceram no conflito, além de refletir sobre a própria possibilidade de expressar todos esses acontecimentos em verso.


O sol é para todos, Harper Lee

Indicação de Pedro Bandeira



Um livro emblemático sobre racismo e injustiça: a história de um advogado que defende um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca nos Estados Unidos dos anos 1930 e enfrenta represálias da comunidade racista. O livro é narrado pela sensível Scout, filha do advogado. Uma história atemporal sobre tolerância, perda da inocência e conceito de justiça. O sol é para todos, com seu texto “forte, melodramático, sutil, cômico” (The New Yorker) se tornou um clássico para todas as idades e gerações.






O Vilão, V. E. Schwab

Indicação de Bia Carvalho



Victor e Eli, dois jovens brilhantes, arrogantes e solitários, se conheceram na Universidade de Merit e logo se deram bem, identificando um no outro a mesma sagacidade e a mesma ambição. No último ano da faculdade, o interesse em comum numa pesquisa sobre adrenalina, experiências de quase morte e poderes sobrenaturais lhes oferece uma possibilidade antes inimaginável: de que uma pessoa, sob as condições certas, seja capaz de desenvolver habilidades extraordinárias. No entanto, quando colocam em prática essa teoria, as coisas dão muito errado.

Dez anos depois, Victor foge da prisão, determinado a encontrar seu antigo amigo ― agora inimigo. Para localizá-lo, ele conta com a ajuda de uma garotinha, Sydney, cuja natureza reservada esconde uma habilidade sem igual, mas extremamente perigosa. Enquanto isso, há dez anos Eli tem uma única missão: erradicar todas as pessoas Extraordinárias que encontra, pois são todas aberrações, afrontas a Deus ― exceto sua ajudante, Serena, uma mulher enigmática e persuasiva, capaz de impor sua vontade a qualquer um.

Agora, armado com poderes terríveis e movido pela lembrança da traição e da perda, Victor caça seu arqui-inimigo em busca de vingança e de um embate no qual sabe que um dos dois deve morrer.


O Iluminado, Stephen King

Indicação de Bia Carvalho



“O lugar perfeito para recomeçar”, é o que pensa Jack Torrance ao ser contratado como zelador para o inverno. Hora de deixar para trás o alcoolismo, os acessos de fúria, os repetidos fracassos. Isolado pela neve com a esposa e o filho, tudo o que Jack deseja é um pouco de paz para se dedicar à escrita. Mas, conforme o inverno se aprofunda, o local paradisíaco começa a parecer cada vez mais remoto... e mais sinistro. Forças malignas habitam o Overlook, e tentam se apoderar de Danny Torrance, um garotinho com grandes poderes sobrenaturais. Possuir o menino, no entanto, se mostra mais difícil do que esperado. Então os espíritos resolvem se aproveitar das fraquezas do pai.


Feliz Ano Velho, Marcelo Rubens Paiva

Indicação de Tammy Luciano



Feliz ano velho é o primeiro livro de Marcelo Rubens Paiva. Aos vinte anos, ele sobe em uma pedra e mergulha numa lagoa imitando o Tio Patinhas. A lagoa é rasa, ele esmigalha uma vértebra e perde os movimentos do corpo. Escrito com sentido de urgência, o livro relata as mudanças irreversíveis na vida do garoto a partir do acidente. Ele é transferido de um hospital a outro, enfrenta médicos reticentes, luta para conquistar pequenas reações do corpo. Aos poucos, se dá conta de sua nova realidade, irreversível. E entende que é preciso lutar. O texto expressa a irreverência e a determinação da juventude, mesmo na adversidade, e a compreensão precoce "de que o futuro é uma quantidade infinita de incertezas". Leitura obrigatória do vestibular da UFRGS.


Indicação de Lucas Pires



Um dia, enquanto pensava sobre a vida, o ex-piloto da Força Aérea americana Richard Bach escutou uma voz misteriosa que começou a lhe contar a história de uma gaivota que queria voar mais alto e mais rápido. Impressionado com a inexplicável inspiração, Bach escreveu tudo o que ouviu. Ao final, tinha em mãos uma das obras mais populares e importantes das últimas décadas: Fernão Capelo Gaivota, uma aventura emocionante sobre liberdade, que influenciou, motivou e mudou para melhor a vida de milhões de pessoas no mundo todo. Essa é uma história para pessoas que seguem seu coração e fazem suas próprias regras, pessoas que sentem um prazer especial em fazer algo bem, mesmo que apenas para si mesmas, pessoas que sabem que existe mais no mundo do que aquilo que se pode ver ― elas estão lá, com Fernão, voando mais alto e mais rápido do que jamais sonharam.


Indicação de Lu Piras



Holanda, 1942. Anne fran vive no sótão secreto de um estabelecimento comercial, juntamente com seus pais, otto e edith, e sua irmã margot. Além deles vive no local uma outra família judia, composta por hans van daan, petronella van daan, peter van daan e albert dussell, um idoso dentista. Anne frank, uma jovem de 13 anos, documenta sua vida enquanto se esconde da gestapo da holanda. Este refúgio foi providenciado por kraler e miep, bondosos proprietários de lojas. Por dois anos eles ficam escondidos, vivendo sempre na apreensão de saberem que podem ser traídos ou descobertos a qualquer momento e mandados para um campo de concentração. Apesar disto eles sonham com dias melhores, ao mesmo tempo em que peter e anne se apaixonam.


Sinopses retiradas do site da Amazon.

19 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page