top of page

10 coisas que eu gostaria de saber quando publiquei meu primeiro livro

Publicar o primeiro livro pode ser a realização de um sonho ou o início de um grande pesadelo. Muitos problemas podem acontecer nesse processo, por isso, listei algumas coisas que eu não sabia em 2014, quando publiquei Infância, para você se atentar, evitando que o desejo de publicar o seu trabalho se converta em noites e mais noites sem dormir, caixas e mais caixas de livros encalhados e uma enorme frustração ao final do processo.





1)Saiba quais editoras publicam o gênero literário que você escreve


Você finalizou o seu trabalho e agora está em busca de uma editora. Faça uma lista com as que publicam o gênero literário que você escreveu. Escreva uma sinopse do livro e uma apresentação sobre você.

Para não se perder nos envios e acabar mandando várias vezes para a mesma editora, recomendo que preencha uma tabela com as informações básicas.


2)Você não vai receber resposta de todas as editoras


É tão cruel quanto verdadeiro. Muitas editoras nunca responderão ao seu e-mail e essa é uma prática comum e lamentável do mercado. Algumas editoras levarão de 7 a 8 meses para responder e, se você não quiser esperar até que esse prazo vença, terá que tomar uma decisão sem ter todas as cartas do jogo.


3)Descubra qual o seu objetivo


Por que você quer publicar um livro? Os livros serão vendidos ou distribuídos de forma gratuita? Você pretende ter lucro com a venda do livro? Está preparado financeiramente para não recuperar o investimento caso o livro não vá tão bem nas vendas quanto você esperava? Pode parecer filosófico, no entanto, as respostas para essas perguntas devem ser objetivas. Será através dessas respostas que você poderá determinar a melhor modalidade de publicação para o seu livro.


4)Nem sempre as empresas são o que dizem ser


Pois é, algumas gráficas se apresentam como editoras e isso pode gerar uma enorme frustração, talvez a maior delas. Não há nada errado em pagar para publicar o seu livro, se essa for a sua escolha, o problema é ser enganado no processo. Em geral os valores são altíssimos, os livros não passam por uma leitura crítica e não há qualquer suporte nas vendas. Você que se vire pra vender os 5 mil livros da tiragem, enquanto ainda paga as prestações.


5) Pense muito sobre a tiragem de livros


Para um autor que ainda não tem um público leitor formado e não tem grana para investir em assessoria de imprensa e marketing, uma tiragem muito grande de livros pode ser um grande erro. No entanto, quanto mais livros você imprimir, mais barato ficará o produto final e isso também pesa na hora de vender os livros. Não existe resposta certa, o importante é encontrar o equilíbrio entre as duas variáveis.


6)Você não precisa de uma editora


Estamos todos presos a ideia de que é necessário uma editora para publicar um livro e há muito tempo isso não é verdade. Se a editora não distribuirá os seus livros em livrarias físicas e nem investirá em divulgação, você pode fazer a publicação por conta própria e ainda economizar no processo.


7)Livros coloridos são muito mais caros


Se ilustrações coloridas são essenciais para o seu livro (para os meus eram), saiba que você terá um custo mais alto na impressão dele. Se você não desenha, ou não tem um amigo ilustrador, terá custos com as ilustrações. Esses valores serão repassados no preço de capa do seu livro.


8)Tenha uma margem de segurança entre a data que os livros chegam da gráfica e o evento de lançamento


Erros na impressão podem acontecer (aconteceu com Infância), atrasos no envio dos livros também ocorrem e ninguém quer fazer o lançamento de um livro que não chegou. Recomendo pelo menos 15 dias de margem, embora eu mesma nunca tenha conseguido seguir esse conselho (faça o que eu digo...).


9)As livrarias ficam com a maior fatia do bolo


Considere vender apenas online e em feiras, caso seja uma publicação independente. As livrarias ficam com uma porcentagem alta da venda do seu livro, o que não é exatamente injusto. Sabemos que há uma despesa enorme para manter uma loja aberta, o problema é que se você é um autor independente, provavelmente não terá uma margem de lucro muito grande no preço de capa do seu livro.


10)A porcentagem do autor é a menor fatia


Não queria ser eu a dar essa notícia, porém, coube a mim a amarga missão de te dizer o que não me disseram há 6 anos: você não vai enriquecer ou poder viver de livros com a publicação da sua primeira obra e a tiragem de 3 mil exemplares (com sorte). A única maneira de ganhar dinheiro com a venda de livros é vendendo muito e o motivo é a porcentagem que o autor ganha na capa do livro. Mais uma vez, não é que seja injusto, a editora faz uma aposta (na publicação tradicional), pode ser que tenha prejuízo e caixas e mais caixas da sua obra-prima pegando poeira para sempre em um galpão ou descubra o novo best-seller mundial. Se os livros não emplacarem, ela amarga o prejuízo sozinha.


Essas são algumas das coisas que teriam me poupado muitas noites sem dormir. E você, se surpreendeu ou já sabia disso tudo?


56 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page