top of page

O que a ansiedade me ensinou

Atualizado: 12 de abr. de 2020


Adoraria não ser ansiosa, mas essa é uma realidade que eu não consigo mudar. Já tentei, mas sou igual criança: se disser que vai leva-lá ao parque no final de semana, ela só vai pensar e falar sobre isso.

Tudo é motivo para me deixar ansiosa: festa, prova, velório, lançamento de série na Netflix e não consigo controlar isso, por mais que eu me esforce muito.

Além do desconforto que essa sensação causa, ainda tem, atrelada a isso, a triste constatação de que quando as coisas de fato acontecem, a decepção é inevitável, como se expectativa nunca pudesse ser alcançada. No caso de algo negativo, podemos pensar que é enfim um alívio, mas o sofrimento prévio não pode ser apagado.

Esse é o grande problema dos ansiosos. Semanas de planejamento e espera para que algo seja maravilhoso, ou se antecipando para evitar algo ruim, mas quando esse algo chega, nunca é tão bom como o ansioso espera, ou tão trágico.

Então, retomando o título desse post, O que a ansiedade me ensinou? Me ensinou muito sobre frustração e expectativas nunca alcançadas. E isso não é só para situações e eventos, também tem muito a ver com pessoas e o que, injustamente, esperamos delas. Não espere mais das pessoas do que elas podem dar, de preferência, não espere nada.

Mesmo não podendo controlar 100 porcento das situações criadas pela ansiedade, você pode ocupar sua cabeça com coisas imediatas, dessa forma sobra menos tempo para ficar ansioso com coisas futuras. Não resolve, mas ajuda. Experimente ler um livro, não é garantido, talvez você não consiga se concentrar no que está lendo e tenha que voltar 1000 vezes para reler, é um risco. Você pode aproveitar para colocar em dia as suas séries favoritas e esse é o meu truque para pegar no sono em dias de muita ansiedade, assistir netflix até dormir. Tem funcionado e evita as noites em claro pensando em coisas que não podem ser feitas em plena madrugada.

E se você não é ansioso, mas convive com um, colabore evitando as frases a seguir:

"Tenho uma coisa para contar, mas agora não dá." - Se não vai contar agora, não diga que tem algo para falar.

"A gente precisa conversar!" - Se for inevitável, ao menos adiante o assunto da conversa para minimizar os estragos.

"Aí eu acordei e você nem imagina o que aconteceu, mas deixa eu contar do início para você entender melhor..." - Não conte uma história com todos os detalhes desde o início sem antes adiantar o desfecho.

"Vou ver pra você!" - Dê um prazo para o ansioso, essa coisa de "eu vou ver" pode ser hoje ou daqui 10 anos e o ansioso vai sofrer todos os dias até que você cumpra com o prometido.

Os ansiosos agradecem!

E você, tem algum truque para controlar a ansiedade? Me conta!!!! Mas conta logo que essa ansiedade me mata! :)

Imagem de arquivo pessoal

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page