top of page

Como uma mulher analfabeta contribuiu mais para a cultura no Brasil do que qualquer político

Se você me acompanha, já sabe que estou entrevistando profissionais do livro no meu Instagram. Desde o início deixei aberto para os seguidores enviarem suas sugestões de entrevistados e foi através de uma indicação que eu conheci uma das histórias mais inspiradoras sobre o poder de transformação através conhecimento.


Entrevistei a Bibliotecária e contadora de histórias, Lucia Lino, no Dia Nacional da Biblioteca, 09 de abril. A história que ela me contou sobre sua família é extremamente comovente e me mostrou que pequenas ações pessoais são capazes de desencadear mudanças que afetam a todos nós.




A história começa com os pais da Lúcia, que eram analfabetos, pessoas muito simples. A mãe dela matriculou o marido na escola para que ele pudesse aprender a ler e escrever e, assim, mudar a realidade da família.


A Lucia conta que o pai se tornou um leitor voraz e, mesmo em uma situação financeira bem apertada, juntava o pouco dinheiro que sobrava para comprar livros para a família.


Lucia cresceu apaixonada pelos livros e casou-se com outro grande leitor. Ela cursou biblioteconomia e seguiu na profissão. Mas ainda não era o fim da história que começou com um casal de analfabetos.


Nasce uma escritora e um projeto literário


Quando a filha de Lucia, Mariene Lino, escreveu o primeiro livro aos 9 anos, ela e o Marido acreditaram no potencial da menina e resolveram apostar naquela história.


O processo foi longo e cansativo, no entanto, em momento nenhum eles pensaram em desistir do sonho da filha. Hoje, aos 18 anos, Mariene Lino possui 3 livros infantis publicados e estuda jornalismo.


Mas não foi só para Mariene que aquela matrícula escolar do início da nossa história fez diferença. Desde que o primeiro livro foi publicado, a #familialinoleitora vem fazendo palestras em escolas mostrando como a leitura pode mudar vidas.


Não bastasse, ainda criaram um projeto que leva livros e contação de histórias para uma praça do subúrbio carioca, o "Contando histórias na Praça Granito".


Comovente, né? Você pode assistir a entrevista na íntegra clicando aqui.


Para mais história inspiradoras, assista as lives no Instagram. Sempre de segunda a sexta, às 19 horas. Lá eu converso com pessoas muito famosas, a exemplo da autora Thalita Rebouças, e também com novos talentos.



8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page